quarta-feira, 18 de março de 2015

Você é um Lobo?


 
Estava conversando com um amigo sobre os loucos da IURD e os loucos do MST. Ambos formando contingentes com características militar, cada um querendo lutar contra os seus próprios Males.

Ele (meu amigo) falava-me que os da IURD não passavam de "escoteiros" (sem desmerecer os escoteiros) e que de fato os do MST que organizavam-se num contingente maior que um milhão, para lutar contra a "sociedade" (segundo a visão desse meu amigo) é que era o lado preocupante.


De fato sabemos que a organização no MST não é nova, sempre foi esperado uma organização maior com o tempo (se queres paz, prepara-te para a guerra), e talvez tenha O ponto positivo de fazer politiqueiro ficar com o cu nas mãos (desculpe, minha senhora o baixo calão!), em saber que o poder de polícia não daria conta de proteger suas propriedades. (Pra mim esses putos como os do escândalo da Petrodeles deviam ser humilhados em praça, linchados até a morte e servir de exemplo. Deixemos, por hora, a civilização de lado, porque quando eles apropriavam-se do que era nosso, não foram civilizados! Sejamos Lobos como eles queriam ser...)

Os "escoteiros" - Gladiador Cristão é o mesmo que Judeu Nazista
O que diferencia o MST dos malucos da IURD é que esses religiosos, podem agir em pequenos grupos contra um mal "mais" subjetivo, ou que talvez não seja realmente o Mal. ( -Eu sou um Gladiador! Vou caçar os pecadores, matar os opositores do Senhor!)

O Mal combatido pelo MST talvez seja o mesmo mal para a maioria dos brasileiros, os "escravizados" com salário de merda, sem qualidade de vida, sem infraestrutura para sobreviver, os digamos benevolentemente, 51% da população, que é massa de manobra sim, mas que de fato se lasca, sem condições de "respirar" atolados na merda dos politiqueiros.

Nunca gostei de confusão, acho que até tenho tendências direitistas, abomino tipinhos como Lula, Dilma e  falsos revolucionários, todos são do mesmo saco dos politiqueiros (de direita ou esquerda) que sugam a vitalidade do país, como parasitas. Tento ser moderado...

Apesar de estar economicamente entre os 51%, a capacidade de pensar um Grama a mais do que a massa, faz-me  não querer ainda mais problema para a vida, engajando-me nesses "movimentos sociais", apesar de ter sido convidado diversas vezes. Não digo que a ascensão é desejada, pois para alguém ter, outro deixa de ter, a igualdade é utopia eu sei, mas sendo um dalit é besteira lutar para estar em outra casta. Se bem que parar de contar os "cobres" no final do mês, para pagar o custo de estar vivo, o que é desejado, seria uma ascensão de qualquer modo.

O contingente "armado" do MST
Visitei durante a Universidade, alguns acampamentos do MST e percebia a organização, a "cabeça da cobra", mas via também que o corpo da cobra, era de pessoas que envolviam-se manobradas, encantadas por alguém que aparentemente queria lutar por elas, iludidas por um sonho de vida menos ruim, inebriadas por experimentar o poder, estando num coletivo (mas sem pensar coletivamente).

O papel das instituições de poder estabelecidas é preocupar-se com a ascensão de outras (como o dinheiro, o poder: quando um tem o outro deixa de ter). Sei que para os dalit, sempre vai existir a cabeça da cobra, seja de direita ou esquerda, a exploração vai existir como sempre existiu não importa de que lado venha.

Acreditar que a sociedade permite ascensão ou  a mudança em seus Estamentos, Castas ou Classes é coisa de novela. Reafirmando a Nova Modernidade ou a Pós-modernidade: a coisa desenvolve-se é no individual. Como Plauto disse: O Homem é o lobo...

quinta-feira, 12 de março de 2015

Cibercultura - Pierre Levy

O que é a cibercultura? Que movimento social e cultural encontra-se oculto por trás deste fenômeno técnico? Podemos falar de uma nova relação com o saber? Quais são as mutações que a cibercultura gera na educação e na formação? Quais são as novas formas artísticas relacionadas aos computadores e às redes? Como o desenvolvimento do ciberespaço afeta o espaço urbano e a organização do território? Quais são as implicações culturais das novas tecnologias? Da digitalização à navegação, passando pela memória, pela programação, pelo software, a realidade virtual, a multimídia, a interatividade, o correio eletrônico, etc, este livro apresenta as novas tecnologias, seu uso e suas questões.



terça-feira, 10 de março de 2015

Um prenúncio - Nova Juventude Hitlerista?

Que tem a ver uma "ordem unida", comportamento militar com religião?
Sabemos que o sentimento de pertencimento a um grupo empodera, é exatamente esse sentido de fazer parte de algo maior que angaria tantos "desiludidos" para as religiões.

Quanto tempo falta para esse pessoal que adota o GLÁDIO como título, para começar a usá-lo? Até que descubram que a melhor forma de "salvar" o mundo é eliminar os diferentes...?

Um contrassenso: os gladiadores foram abolidos quando se instituiu o cristianismo como religião oficial em Roma, por Constantino.

Abram o olho, Hitler e outros loucos fizeram  assim! A fanática massa de manobra se presta a tudo!
Esse vídeo foi retirado do YouTube,. pela IURD pouco depois que eu baixei, e antes que seja novamente retirado baixem e distribuam para abrir os olhos das pessoas (se é que se pode)!



A IURD diz que foi um concurso para descobrir jovens engajados, e um grupo que faça a segurança das igrejas, de modo a economizar com segurança privada..., mas não tem nada disso! Para ter um corpo de seguranças não precisa daquilo. Perceba o discurso no vídeo, em nenhum momento se fala na segurança da igreja, mas em um grupo para a "vanguarda" na luta contra o mal. O problema é o que é o mal, e quem é o demônio. Aí que mora o perigo. 

Estamos num momento onde o ambiente social (mundial) está conturbado. Institucionalmente falando, há uma dissolução de todas as forças (morais e tradicionais) ordenadoras que poderiam garantir a ordem e o contrato social. 

As forças de polícia ou o exército podem agir e serão até efetivos em eventos massivos, mas em ações isoladas e em menor escala só vão saber depois que acontecer, e mesmo que haja intervenção, não restituirá o feito ou vidas perdidas. 

Não se pode nem enquadrar essas aglutinações "paramilitares" (ainda desarmadas, desse modo ainda não paramilitares) como movimento social, na união não há o interesse da coletividade mas o interesse individual de autopreservação e empoderamento frente a outras forças. Onde o Estado não atua, abre brechas para o aparecimento desse tipo de manifestação. 


domingo, 8 de março de 2015

The Red Tent (Filme) - Para o Dia da Mulher




Um filme perfeito para O Dia Internacional da Mulher.
Como tema, uma história bíblica, mas sem ser um filme religioso ou tendencioso.
A estória do ponto de vista de Diná, única filha de Jacó (o patriarca das 12 Tribos de Israel).
Repleto de cenas emocionantes (inclusive picantes, melhor para maiores de 16 anos), o filme já começa interessante pelo título, carregado de semiótica: A tenda vermelha faz referência a muitas características femininas: o sexo, o útero, a vida, as regras, a paixão...
Lançado originalmente como minissérie em dois capítulos, vem em quase três horas de exibição com excelentes atuações e belíssima fotografia. Nota 7,5 (altíssima) no IMDB.
A produção pecou um pouco na pesquisa histórica, mas isso incomoda só um pouco se você for muito ligado e exigente quanto a essas coisas. Talvez tenha sido necessário alterar a alegoria para ser mais comercial, mas isso é uma tendência do cinema, certo?
Está logo abaixo para baixar em dois arquivos de vídeo, com áudio original e dois arquivos de legenda.
Para as meninas, parabéns pelo dia.
Bom divertimento.

Download

Filme Parte 1 | Filme Parte 2 | Legenda parte 1 | Legenda parte 2



segunda-feira, 2 de março de 2015