segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Stand By Me

Eu tava aqui na minha e você foi aparecer
Derramando estrelas sobre a minha solidão
Eu sei, eu não queria nem de longe conhecer
Você não poderia surgir agora
Você nem deveria me olhar assim
Alguma coisa diz que é pra eu ir embora
Eu tava aqui pensando em tudo mais menos você
E achei tão engraçado ter prestado atenção
Na sua distraída intenção de me entender
Nem sei se eu quero pensar mais nada. 

Tudo que eu tinha larguei pelo chão de uma outra estrada

domingo, 29 de setembro de 2013

Por que espionar o Brasil

Traduzido do artigo em inglês "Why We Spy on Brazil"


O Miami Herald
A Presidente do Brasil Dilma Roussef esperando com cara 
de idiota para abrir a 68 ª sessão da Assembleia Geral das Nações 
Unidas, nas Nações Unidas. O Brasil, representado por 
essa senhora é mais uma vez chacota internacional.
 
A presidente Dilma Rousseff do Brasil cancelou sua visita ao presidente Obama. Ela se sentiu ofendido porque os Estados Unidos foi espreitar em seu correio eletrônico. Você não faz isso com um país amigo. A informação, provavelmente confiável, foi fornecida por Edward Snowden de seu refúgio em Moscou. 

 Intrigado, perguntei a um ex-embaixador dos EUA: "Por que eles fazem isso?" Sua explicação foi duramente franca:
"Do ponto de vista de Washington, o governo brasileiro não é exatamente amigável. Por definição e história, o Brasil é um país amigo que ficou do lado de nós durante a II Guerra Mundial e na Coréia, mas sua atual governo não é. "

O embaixador e eu somos velhos amigos. "Que eu possa identificá-lo pelo nome?", Perguntei. "Não", respondeu ele. "Isso criaria um enorme problema para mim. Mas você pode transcrever nossa conversa. "Eu vou fazê-lo aqui.

"Tudo que você tem a fazer é ler os registros do Foro de São Paulo e observar a conduta do governo brasileiro", disse ele. "Os amigos de Luis Inácio Lula da Silva, de Dilma Rousseff e do Partido dos Trabalhadores são os inimigos dos Estados Unidos: chavista na Venezuela, pela primeira vez com (Hugo) Chávez e agora com (Nicolás) Maduro; Cuba de Raúl Castro, Irã, Evo Morales "Bolívia, Líbia, no momento da Kadafi; Síria de Bashar Assad.

"Em quase todos os conflitos, o governo brasileiro concorda com as linhas políticas da Rússia e da China, ao contrário do ponto de vista do Departamento de Estado dos EUA e da Casa Branca. Sua família ideológica mais parecida é a dos BRICS, com quem ele tenta conciliar sua política externa. [Os BRICS são Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul].

"A grande nação sul-americana não tem nem manifesta a menor vontade de defender os princípios democráticos que são sistematicamente violados em Cuba. Pelo contrário, o ex-presidente Lula da Silva, muitas vezes leva os investidores a ilha para fortalecer a ditadura dos Castros. O dinheiro investido pelos brasileiros no desenvolvimento do super-porto de Mariel, próximo a Havana, é estimado em US $ 1 bilhão.

"Influência cubana no Brasil é secreta, mas muito intensa. José Dirceu, ex-chefe de gabinete e seu ministro mais influente de Lula da Silva, tinha sido um agente dos serviços de inteligência cubanos. No exílio em Cuba, ele tinha o rosto cirurgicamente alterado. Ele voltou para o Brasil com uma nova identidade (Carlos Henrique Gouveia de Mello, um comerciante judeu) e funcionou nessa qualidade até que a democracia foi restaurada. De mãos dadas com Lula, ele colocou o Brasil entre os principais colaboradores com a ditadura cubana. Ele caiu em desgraça porque ele era corrupto, mas nunca recuou um centímetro de suas preferências ideológicas e de sua cumplicidade com Havana.

"Algo semelhante está acontecendo com o Professor Marco Aurélio Garcia, atual assessor de política externa de Dilma Rousseff. Ele é um contumaz anti-ianque, pior do que Dirceu mesmo, porque ele é mais inteligente e tinha uma melhor formação. Ele fará tudo o que puder para frustrar os Estados Unidos.

"Para Itamaraty - um ministério estrangeiro conhecido pela qualidade dos seus diplomatas, em geral, multilingual e bem-educado - a Carta Democrática assinado em Lima, em 2001, é apenas um pedaço de papel sem qualquer importância. O governo simplesmente ignora as fraudes eleitorais cometidas na Venezuela ou na Nicarágua e é totalmente indiferente a quaisquer abusos contra a liberdade de imprensa.

"Mas isso não é tudo. Há outras duas questões sobre as quais os Estados Unidos querem ser informados sobre tudo o que acontece no Brasil, pois, de uma forma ou de outra, eles afetam a segurança dos Estados Unidos: a corrupção e as drogas.

"O Brasil é um país notoriamente corrupto e as práticas feias afetar as leis dos Estados Unidos de duas maneiras: quando os brasileiros utilizam o sistema financeiro americano e quando eles competem de forma desleal com empresas norte-americanas, recorrendo a subornos ou comissões ilegais.

"A questão das drogas é diferente. A produção de coca boliviana se multiplicou cinco vezes desde que Evo Morales assumiu a presidência, ea saída para essa substância é o Brasil. Quase tudo acaba na Europa, e os nossos aliados nos pediram para obter informações. Essa informação, por vezes, está nas mãos de políticos brasileiros. "
Minhas duas últimas perguntas são inevitáveis. Washington vai apoiar a candidatura do Brasil a membro permanente no Conselho de Segurança da ONU?

"Se você me perguntar, não", diz ele. "Nós já temos dois adversários permanentes: Rússia e China. Nós não precisamos de um terceiro. "

Finalmente, será que os Estados Unidos continuam a espionar o Brasil?
"É claro", ele me diz. "É nossa responsabilidade com a sociedade dos EUA."

Acho que Dona Dilma deve mudar seus endereços de e-mail com freqüência.

_______________________________________________

Os Yankes acham que o Brasil junto com a A. Latina será a nova URSS!

Um tipo de ameaça diferente das do Oriente Médio, mas ainda assim uma ameaça. 

Existe uma inimizade ou no mínimo uma antipatia disfarçada de aliança, não somos amigos nem inimigos, acham que somos um tipo de peça do jogo a ser observada e se possível usada em seu favor.
Fico ainda mais preocupado e percebo que qualquer um pode ter a vida manipulada, mesmo o cidadão brasileiro.

Mas a massa acha que isso é coisa de cinema, e essa visão também pode ser uma manipulação...
E é, coisa de cinema, mas com a vida imitando. O sistema torna-se no pior que o cinema previu. A idiocracia está instalada, a massa é cada vez mais gado. Admirável Gado Novo...

Read more here: http://translate.googleusercontent.com/translate_c?depth=1&hl=pt-BR&ie=UTF8&prev=_t&rurl=translate.google.com.br&sl=en&tl=pt-BR&u=http://www.miamiherald.com/2013/09/25/v-print/3650784/why-we-spy-on-brazil.html&usg=ALkJrhj6nh2B9UtQkTBc0gHgDUMaoLRucg#storylink=cpy

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Photo

Como assim?

Super fã

MMs

Hã?

Pragmatismo

Inspiração Erótica

Pirlimpimpim

Quem conhece não esquece

 Saudades do 3.1


Acho é pouco

Cinéfilo

Real Jantar Canibal

 Força Antigravitacional

Bom presente, ou futuro?

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Sertanejo para quem tem gosto refinado

Um refinamento bem vindo e um humor muito apropriado.
Este vídeo mostra uma boa perspectiva para quem odeia sertanejo.
Enjoy.


Download


sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Inteiramente Meias





















mulheres em meias longas
sentadas nas paradas de ônibus
 e dou uma espiada naquelas pernas quentes.
 meus olhos não olham mais nada
 será que elas foram avisadas
 sobre os velhos tarados como eu? 
 Deveriam. 
Então iriam nos procurar e... cruéis;
 elas não desistirão assim tão fácil.
 e as feras de meias-longas esperam,
 esperam pelo momento e hora exatos
 para só então se mover e 
certamente devorar.
Circulo-as como predador-presa
 espiando suas pernas 
talvez satisfeito por saber 
que jamais farei parte 
nem de seus paraísos 
nem de seus infernos. 
 Como seria delicioso beijar 
cada uma delas (as pernas) 
 e subir à cada glúteo 
uma vez que fosse, 
por completo, 
e então devolvê-las. 
mas o ônibus as pegará primeiro.


Inspiração plagiária em Bukowski 

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Sorriso com flores pequenas


O sorriso é um cartão de visita. Dizem.
Como gastam no dentista e ortodontista! Só por causa do sorriso.
Mas é tudo mesmo, o sorriso é capaz de derrubar as mais altas muralhas,
de transpor precipícios e de fazer apaixonar. Se vier com
flores pequenas voando em volta da boca indo até você, como num comercial de creme dental, então...!
Lembro de um sorriso que vi uma vez, aliás vi muitas vezes em dentes emoldurados
por diversas bocas, bocas belas e nem tanto, sorriso com flores pequenas que vale uma vida, foi dado pra mim, por uma citação foucaultiana, ainda não esqueci e já passou uma era.
Eles, os sorrisos, são proporcionais ao tamanho da batida dos corações de
seus donos. Aquela primeira emoção traz consigo o sorriso que vale
uma vida. E durante a vida ele vai diminuindo... minguando até que fica
monalisticamente só com a moldura, sem os 32 dentes, fechado. Ainda um sorriso, mas

que faz saber que as batidas estão fraquinhas. Sorriso de orelha a orelha
dado aos seus olhos, somente a você, valem a vida que dura um sorriso com 32 dentes.

O sorriso é o mágico que, exatamente por ser capaz de fazer apaixonar, deveria 
ser sempre o sorriso matematicamente dentificado em 32, para não deixar minguar as 
batidas do coração..., não depender das batidas, mas gerá-las.
Sempre ansiamos por sorrisos, para saber que somos amados, para saber se o nosso amor
está refletindo em quem amamos em forma de sorriso com flores pequenas.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O mundo está tão mudado...!

Pense em como seria acordar num quarto que você não reconhece, mesmo tendo dormido nele pelos últimos vinte anos. Ao acordar não saber de quem é a casa em que seu quarto está, quem está nessa casa ou se está lá sozinho ou foi esquecido. A insegurança que te invadiria certamente o faria criar diversas explicações para que sua mente não sucumbisse com essa situação. Se bem que estar vivo sem as ligações com o mundo, que te identificam, não seja um tipo de morte que Alzheimer traz.

"O mundo está tão mudado...!" É uma das explicações que minha avó encontra para um percepção radical de uma mudança que virtualmente aconteceu, entre o que existe e o que existia há 35anos. Pois o que ela lembra está lá no passado e tudo saltou décadas para seus tristes olhos...

Eu gostaria que meu rosto não tivesse mudado tanto nessas décadas, para que ela reconhecesse em mim, o rapaz que ela com tristeza, está esperando chegar. É injusto que ela não sinta o amor e a atenção que espera receber do jovem-eu, que não virá, e que a velha pessoa que sou não tem mais os olhos de criança que minha avó tanto elogia, para que talvez, por eles, ela pudesse acreditar que eu sou aquele garoto da foto em frente a sua cama.

de "Um Romance Sobre Alzheimer"

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

lembranças de uma mente brilhante


Em frente a cama de vó tem uma fotografia minha, de quando eu tinha cinco anos.
Nesse dia, eu estava sentado ao seu lado, no quarto e ela comentou:
- Mas ele é bonito não é?
- Quem vó?
- Marcos, meu neto, ele tem olhos muito bonitos.
Eu concordei e brincando para estancar a angustia que me preenchia, perguntei:
-Onde ele está, vó?
-Não sei...! Respondeu ela, com ar de tristeza e saudade.
Eu continuei perguntando coisas como se não fosse o alvo daquelas observações:
-A senhora tem saudades dele, né vó?
Ela assentiu silenciosa.
Sem segurar mais o que me esmagava eu disse:
-Ele está aqui vó!
-É? Ele chegou? Onde tá, esse "semvergonho" que não veio falar comigo?
-Tou aqui vó, sou eu, é que estou um pouco mais velho...
Ela com olhar de espanto e um pouco desconcertada sorriu em silêncio e disse:
-Não, você não está velho, filho.
Sei que ela não me reconheceu, apenas acreditava em mim. Meus olhos rasos davam-me credibilidade, e ela não contestou como sempre.
Talvez eu não devesse dizer que ela estava enganada, mas não suportei, numa breve memória
de mim, num passado-virtual-presente, que ela pensasse que eu não a estava acompanhando.
Na solidão de uma mente sem lembranças, seria cruel demais deixa-la acreditar que
havia sido esquecida por alguém que ela amava.
Sem ter Alzheimer, eu consigo sentir essa dor, de ser esquecido por alguém que amo.

de "Um Romance Sobre Alzheimer"

domingo, 8 de setembro de 2013

brilho de uma mente sem lembranças

-Sente aqui na beirada da cama, eu não me lembro qual é o seu nome, sei que gosto de você, não sei por que quero te chamar de Tonho, acho bonito..., me desculpe, eu posso te chamar assim?
-Claro vó, pode me chamar de Tonho, não tem problema.
Tonho era o nome de um irmão da avó. Ela havia esquecido de pessoas que lhe eram caras.O neto ficou a chorar, estava com o cabelo molhado pela chuva que apanhava a pouco.
Ela pôs sua mão sobre a dele, em silêncio, um silêncio infantil e analfabeto de ambos. Perguntou por que ele estava chorando.
-É a agua da chuva, vó, não estou chorando...
Ela envolveu o braço dele com um pedaço do lençol que a cobria. 
O silêncio continuou.
Entre as outras dores ele sentia também pelo drama da avó em querer acalentar alguém que sabia que amava, mas não sabia quem era, assim não sabia o que dizer-lhe.
Uma tristeza profunda o preenchia e ficava sem saber o que fazer para parar toda aquela situação que os envolvia.

Esse é um trecho de 
um romance sobre Alzheimer

sábado, 7 de setembro de 2013

Para o Oeste



Into the West é uma minissérie de 2005, com um dedinho de Spielberg, o que faz dela simplesmente ótima, como tudo produzido pelo artista. Em seis episódios de duas horas é um drama épico que se inicia em 1820 e é contada principalmente por meio da terceira pessoa numa narração de Jacob Wheeler, e o índio "Amado pela Buffalo", embora também são mostrados episódios fora da observação direta de ambos os protagonistas.  

A trama segue a história de duas famílias, uma branca americana e uma de nativo-americanos, e como suas vidas se tornam misturadas com os acontecimentos importantes da expansão norte-americana. Na história se entrelaçam personagens e eventos que abrangem o período de expansão dos Estados Unidos no oeste americano, 1825-1890 com fatos reais e ficcionais, mas não se furta de denunciar o massacre dos índios, pelo governo americano através dos homens de pouco caráter. Mesmo quando a narrativa se dá pela ótica do branco pioneiro desbravador, é nítida a intenção da série em mostrar a limpeza étnica.

A fotografia é sempre espetacular, a trilha sonora também magnífica e a poesia no roteiro é bastante perceptível, com uma simbologia facilmente percebida. Uma delas que se destaca é a roda, ao longo de toda a história ela aparece sutilmente como referência, até no nome da família dos brancos, uma corruptela da palavra em inglês.

É garantida muita cena de emoções fortes e uma aula de história, aquela não contada nos livros. Então sente em frente a tv (ou coloque o laptop no colo) com as pernas enroscadas e prepare-se para a maratona, não vai conseguir parar de assistir.


 

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Imagem é quase tudo!

 ápice

 Confusão, como fazer.

 Machismo mata! Feminismo também!

 Meninos...

 Momento Certo

 O momento

Dengo

 Suavidade

Passou do ponto...

Europa e Brasil