quarta-feira, 31 de julho de 2013

Para as "meninas sensíveis"

Download

Menos Sozinho...

Quando você pinta tinta, nessa tela cinza
Quando você passa doce, dessa fruta passa
Quando você, flor de azeviche,
entra mãe benta, amor aos pedaços

Você me faz parecer menos sozinho

Quando você fala bala no meu velho oeste
Quando você olha, molha meu olho que não crê
Quando você pousa, mariposa, morna lisa

Você me faz parecer menos sozinho

Quando você usa lousa pra que eu possa ser giz
Quando você arde ao arder e a sua teia cheia de ardiz
Quando você faz a minha carne triste quase feliz

Você me faz parecer menos sozinho

terça-feira, 30 de julho de 2013

Para os "cabra-macho"

Para os amigos que gostam de recorrer às raízes:

Lampião, com (i) como sempre foi chamado, foi antes de tudo, um produto da sociedade nordestina da época. Para muitos um bandido, ele era diante de tudo, um herói. Presenciou a chacina da família, a qual sobreviveu, presenciou até ficar homem, muita injustiça e abominava a fraqueza de seus pares. Revoltado com a opressão, assumiu ele mesmo o destino de sua vida e de seus comandados. 

Matou e esfolou, roubou e cuidou de um povo, dando valor aos fortes como ele, cultivava um código de honra, que estudiosos chegam a comparar com o mesmo código dos samurais japoneses.

Sem dúvida o Nordeste e o Brasil dividem-se em antes e depois de sua passagem. O Rei do Cangaço é relembrado em dezenas de obras literárias, centenas de canções e milhares de obras plásticas, espalhadas e reunidas na internet.

Achei para vocês os links para baixar os valiosos minutos que restaram das captações feitas Benjamin Abrahão, homem controverso e pioneiro que filmou o bando de Virgulino.

Download  - Parte 1 | Parte 2 | Parte 3


segunda-feira, 29 de julho de 2013

A Vida em Gifs

 amor

 coisa tão boa!

 dengo 2

 eitaporra!

 da boa

minha máquina

 lanchinho

é pressão!

sábado, 27 de julho de 2013

Se eu fosse um dia o ateu olhar

http://1.bp.blogspot.com/-9I6hqyT8Muc/Txtqlv_pqkI/AAAAAAAADE8/qFGyMdk7Urw/s1600/seeufosseumdiaoteuolhar.JPG


Frio,
o mar
Por entre o corpo
Fraco de lutar.
Quente,
O chão
Onde te estendo
E te levo a razão.
Longa a noite
E só o sol
Quebra o silêncio,
Madrugada de cristal.
Leve, lento, nú, fiel
E este vento
Que te navega na pele.
Pede-me a paz
Dou-te o mundo
Louco, livre assim sou eu
Um pouco mais
Solta-te a voz lá do fundo,
Grita, mostra-me a cor do céu.

Se eu fosse um dia o teu olhar,
E tu as minhas mãos também,
Se eu fosse um dia o respirar
E tu perfume de ninguém.

Sangue,
Ardente,
Fermenta e torna aos
Dedos de papel.
Luz,
Dormente,
Suavemente pinta o teu rosto a
pincel.
Largo a espera,
E sigo o sul,
Perco a quimera
Meu anjo azul.
Fica, forte, sê amada,
Quero que saibas
Que ainda não te disse nada.
Pede-me a paz
Dou-te o mundo
Louco, livre assim sou eu
Um pouco mais
Solta-te a voz lá do fundo,
Grita, mostra-me a cor do céu.

Se eu fosse um dia o teu olhar,
E tu as minhas mãos também,
Se eu fosse um dia o respirar
E tu perfume de ninguém.

(desconhecido autor)


Download

sexta-feira, 26 de julho de 2013

visioni

desorganizando eu posso me organizar

Lobos

Virtual Persona

um caminho

outro caminho

topo

Confiança

Instinkt

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Dominguinhos, de fato um astro.


José Domingos de Morais foi enterrado hoje, Dominguinhos era homem simples e gentil. O maior astro de Garanhuns, era autodidata, instrumentista, cantor e compositor. Seguiu os passos de Luiz Gonzaga, sendo seu herdeiro na arte. Podemos perceber nos inúmeros discos muitas influências além do baião do mestre Lula, também o chorinho e o jazz.

Em seu velório foi agraciado com o Segundo Grammy Latino.O primeiro Grammy foi para o disco de 2002 - Chegando de Mansinho. Encontrei e está aqui o link para baixar.

Muitas gerações estão em pesar com a morte desse grande Pernambucano. O forró não será o mesmo sem suas composições.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Morenas














Mulher morena é ardente:
prende o amante demente
nos fios do seu cabelo;
A cor morena é bonita,
e nada mesmo a imita
nem mesmo sequer de leve.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Frevo

 

O frevo é um ritmo musical e uma dança brasileira com origem no estado de Pernambuco, misturando marcha, maxixe e elementos da capoeira. Foi declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

Surgido na cidade do Recife no fim do século XIX, o frevo caracteriza-se pelo ritmo extremamente acelerado e agitado. Muito executado durante o carnaval, eram comuns conflitos entre blocos de frevo, em que saíam à frente dos seus blocos para intimidar blocos rivais e proteger seu estandarte.

A capoeira, luta desenvolvida porescravos africanos em solo brasileiro, influenciou diretamente as origens do frevo.

Pode-se afirmar que o frevo é uma criação de compositores de música ligeira, feita para o carnaval. Os músicos pensavam em dar ao povo mais animação nos folguedos. No decorrer do tempo, o frevo ganhou características próprias.

Da junção da capoeira com o ritmo do frevo nasceu o passo, a dança do frevo.

Alguns frevos pernambucanos para baixar:

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Canções para relaxar


Para os pais de plantão que como eu é quem colocam o bebê para dormir.

Essa coleção de músicas que foram testadas muitas noites, e relaxam mesmo.

Só devem ter cuidado pra não dormirem também... isso também foi comprovado, e acordei segurando a filha pelo pé!

As canções 1 e 9 são imbatíveis!


Download
















P.S. Filha, já faz 16 anos, senti como se fosse ontem, ninar você, quando escutei essas músicas!

domingo, 21 de julho de 2013

No Recife, mais um tubarão é vítima


Um tubarão atacou uma pessoa no Recife. Lamento que uma menina tenha sido também uma vítima.

Agora pense no estardalhaço que isso será! Duas semanas falando do caso na TV.
Mais pessoas morrem no mundo por ataque de abelhas que por ataque de tubarão.

Um biólogo falou na TV que placa não adianta, existe mais de 50 placas avisando sobre a possibilidade de
ataque, que o banho de mar é proibido nas praias da Região Metropolitana do Recife, que mesmo assim as pessoas vão entrar no mar. Como assim, placa não adianta??? Se você vir um frasco com o rótulo de veneno, você vai tomar?

Mas os ataques de tubarão não são históricos, tem pouco mais de vinte anos que acontece. Tudo começou quando o projeto de construção do porto de Suape efetivou a maior destruição de estuários, rios e áreas onde os tubarões se alimentavam. Além do mais os tubarões seguem os navios que passam por Boa Viagem, quando vão para o porto, e esses navios jogam muito lixo no mar, que serve de alimento para esse peixes.

Ou seja, a culpa não é do tubarão, mas das pessoas que não obedecem placas, não preservam a natureza e modificam o ecossistema  provocando  alterações em muitas espécies. Mas certamente se empreenderá a caça às bruxas.

Veja mais:

As 20 praias com ataques frequente

Como prevenir um ataque de tubarão

SUAPE é o culpado pelos tubarões

Por que ocorrem tantos ataques de tubarão no Recife

Qual o animal que mais mata humanos no mundo

 

sábado, 20 de julho de 2013

Nosce te ipsum



No "alfabeto" japonês, a palavra crise tem quase a mesma forma da palavra oportunidade, em alguns momentos tem exatamente a mesma. O que nos leva a perceber que numa crise existe uma oportunidade ou que a oportunidade pode gerar um conflito (crise) de uma escolha.

A crise mostra uma verdadeira face de alguém. Nesse momento que descobrimos um animal, um monstro, um monge ou um santo, entre outros, que salta do interior da "roupa social". 

Um general americano, conversou com um pajé e o perguntou sobre seu conflito numa crise. O pajé disse que dentro de cada um existe dois lobos lutando, são antagônicos. Nessa luta, ganha o que for melhor alimentado.

Partindo da premissa que construimos ou projetamos nas pessoas aquilo que queremos, e isso faria-nos não perceber-las como são, em sua plenitude. Uns percebem mais, outros menos. Talvez nesse caso não perceber seja bom para não haver uma decepção, no entanto perceber o fará preparado para "a besta" que guarda no sorriso dentes afiados que dilaceram a carne. A ignorância será uma dádiva?

Se alguns mais velhos falam que "vive-se uma vida e não se conhece uma pessoa", fica difícil  saber com quem se convive, e esperar o pior parece com uma solução, embora te faça mais frio. As sociedades mais antigas costumam ter pessoas mais frias. Será que os ingleses, chinese, franceses, etc.  São assim por isso? 

Sei que passar pela crise é necessário para conhecer a verdade, sobre os outros, sobre o mundo, sobre si. (yourself). Em Delfos o oráculo dizia a um certo rei que se ele se conhecesse, dominaria o mundo. O monge conhece muito de si, pela meditação, é um sábio por conseguinte, ao passo que, querer dominar é característica da Besta.





Na primeira crise em que percebi, a totalidade de meu ser interior, tatuei as garras de uma fera, rasgando a carne, de dentro pra fora. Isso faz-me lembrar que existe um eu que não aprovo, e procuro não alimentá-lo.

Nosce te ipsum.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Dengo


Por um feliz acaso somos os animais dominantes nesse planeta. Somos também, entre os animais, os mais fracos e mais insensíveis. Nossas capacidades estão aquém dos instintos dos outros animais. Os humanos pensam que os animais são seres imbecís e existem para nos atender. 

Kika é uma fêmea da raça Terrier Brasileiro, e é um exemplo de carinho e amizade, para todos em minha casa ela é uma amiga. Ninguém é "dono" de kika, mesmo porque ela não é um objeto, ela sabe amar, cuidar, ser solidária, protetora, entre tantas coisas que faz melhor que a maioria dos humanos. 

Só quem desfrutou de uma verdadeira amizade com um animal, pode entender o que digo. "Haverá um dia em que o homem conhecerá o íntimo do animal, neste dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a humanidade." - Leonardo daVinci

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Proteger e Servir




Esse caso dos quatro homens que foram torturados para confessarem o estupro e o assassinato de uma garota, vem revelar, ainda que rapidamente e sem muita fixação o tipo de policiais que temos. 

É bem verdade que existe policiais bons, íntegros, honestos e que tem por vocação e equilíbrio, o exercício da profissão, mas infelizmente, é uma pequena parte e muito pouco representativa.

Nunca, nem sequer ouvi uma história onde o cidadão saísse satisfeito de uma abordagem policial ou de uma visita à delegacia. Pelo contrário, não só eu, mas todos os meus queridos sete leitores podem narrar histórias escabrosas do atendimento, por policiais, quer civis, militares, federais ou municipais, à algum conhecido.

Não vou nem detalhar o corporativismo, onde policiais se protegem, mesmo sabendo de uma atividade fora da lei, pouco ética ou não profissional de um colega. E claro, protegem-se contra o cidadão, que outrora, num juramento e certamente nos princípios adotados deveriam ser servidos e protegidos.

Certa vez estive numa delegacia (pela segunda e última vez na vida, a primeira foi para tirar a RG) para prestar queixa de um ex-policial, preso em flagrante, e não só fui tratado com coerção para desistir da queixa, como o ex-policial que foi expulso da corporação, não foi recluso, não ficou nem sob observação, como foi liberado com uma fiança de alguns trocados. Eu que senti-me o bandido da história, depois de passar seis horas para que o processo de lavratura dos autos fosse feita, e de ter corrigido três vezes o boletim de ocorrência, dos "erros" que sempre comprometiam minha queixa e ainda duas outras vezes corrigir o texto do meu depoimento, quando mandado assinar, depois de perceber que no texto, eu é que acabava como errado.

Não só eu estava sendo enganado, como estava sendo subestimado, pensando eles que eu não leria ou não seria capaz de entender que a retórica estava ao avesso do certo. Agora, imagine vocês, os tantos cidadãos que por oportunidade de vida, não tenham essa minha capacidade de entendimento de um texto! Assinam um depoimento ou um boletim onde estão colocados desfavorecidamente.

A maioria da população não sabe que o tratamento que aqueles quatro homens sofreram, é praxe na grande maioria das delegacias do país.

Meu avô foi policial, e eu naturalmente quis seguir a carreira dele, pois sempre foi meu herói. Mas ele mesmo fez o possível para que eu desistisse de tal objetivo.

Outro dia, conversando com um amigo de universidade, que agora é oficial PM, questionei exatamente sobre o que escrevi acima, e ele disse-me: "Como mandar um lobo prender um leão?" (onde o leão seria o presumível bandido) E continua: "Mandamos para prender um leão, outro leão!" - Assim ele justificava a atitude discutível dos policiais. Gostaria de ratificar que esse meu amigo, é pelo que conheço, ético, mesmo assim chegou a comentar isso. Também tenho amigos de infância que são policiais e posso garantir-lhes que depois de entrarem no sistema, tornaram-se outras pessoas.

Não resta dúvida, que quem não se enquadra tem que sair do sistema ou será "saído".
Mas, depois que os amigos divagarem além e a partir,  desses simplóreos parágrafos qual esperança ou segurança sentirão? Talvez a mesma que sinto: nenhuma.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Da pedra mais alta


Me resolvi por subir na pedra mais alta
Pra te enxergar sorrindo da pedra mais alta
Contemplar teu ar, teu movimento, teu canto
Olhos feito pérola, cabelo feito manto
Sereia bonita sentada na pedra mais alta
To pensando em me jogar de cima da pedra mais alta
Vou mergulhar, talvez bater cabeça no fundo
Vou dar braçadas remar todos mares do mundo
O medo fica maior de cima da pedra mais alta
Sou tão pequenininho de cima da pedra mais alta
Me pareço conchinha ou será que conchinha acha que sou eu?
Tudo fica confuso de cima da pedra mais alta
Quero deitar na tua escama
Teu colo confessionário
De cima da pedra não se fala em horário
Bem sei da tua dificuldade na terra
Farei o possível pra morar contigo na pedra
Sereia bonita descansa teus braços em mim
Eu quero tua poesia teu tesouro escondido
Deixa a onda levar todo esboço de idéia de fim
Defina comigo o traçado do nosso sentido
Quero teu sonho visível da pedra mais alta
Quero gotas pequenas molhando a pedra mais alta
Quero a música rara o som doce choroso da flauta
Quero você inteira em minha metade de volta

Composição: Fernando Anitelli 
 
 
 

segunda-feira, 15 de julho de 2013

como se fosse a primeira vez


Quando eu era um garoto ouvia as pessoas falando, quando eu andava com minha avó ou avô pela rua: "está caducando com o neto, fulano?" E eu associava isso a uma coisa boa, quem não adorava estar com os avós? Mais na frente eu ouvia em tom não muito simpático, alguém referir-se a um idoso que ele "estava caducando", quando não estava mais em suas plenas capacidades cerebrais.

Bem agora eu percebi que "caducar" é estar com Alzheimer. O Mal de Alzheimer tem, a meu ver, um nome forte e até elegante... Entretanto só quem conviveu com o tal mal, para saber o quanto ele pode ser cruel.

As pessoas que são portadoras, esquecem de coisas básicas, como andar. E vão esquecendo tudo...

Esquecem da vida, da frente para trás, as coisas que aprendeu mais recentemente, as pessoas que conheceu ultimamente, as reformas da casa, até pensar que aquela casa em que viveu os últimos sessenta anos, e com sessenta anos de reformas, não é a sua casa, pois a sua casa era aquela, comprada a seis décadas.

Sua altoimagem é a de antigamente, ver-se no espelho ou fotografia pode ser muito deprimente, chega-se a pedir para retirar fotos ou espelhos de perto. As pessoas queridas também são lembradas com o rosto de anos atrás e agora, com as "reformas" do tempo, não são reconhecidas. 

Pode-se esquecer do que comeu há meia hora e mais, esquecer que comeu! Perder a noção do tempo, perceber que alguém que não se reconhece é alguém que se ama, mas como explicar-se isso?

Somos aquilo que nos referencia no mundo, somos aquilo que sabemos e julgamos ter: relações, amigos, vizinhos, conhecimentos. Se perdermos isso que nos liga ao mundo, e recebermos em troca, uma vaga referencia e com o crescimento do Mal, um vazio, o que nos resta?

As vezes, minha avó, pergunta-me, por eu mesmo. Sabe que sou seu parente, mas não reconhece meu rosto, sem ver-me sabe que minha voz é de quem ela ama e fica tentando atribuir-lhe pessoas, parentescos, geralmente de pessoas que lhe foram muito caras em outros tempos, como um irmão preferido, um grande amor da juventude.

Muitas vezes pergunta-me por algo que me perguntou a dez minutos, e volta a fazê-lo dez, vinte vezes, principalmente se for algo importante e que clama por uma resposta que nunca é gravada definitivamente. Como se fosse a primeira vez, dá a mesma entonação na pergunta, a mesma preocupação com uma resposta, como se ninguém a tivesse explicado algo, volta a indagar, sobre se alguém está, ou se alguma tarefa foi feita.

As vezes fica injuriada por receber cuidados especiais, pois esquece que está debilitada fisicamente, sente o orgulho ferido, que por sinal não some, pois foi uma mulher forte, independente, a frente de seu tempo e não aceita ser cuidada, como um bebê. Deprime-se quando percebe a debilidade, pois não sabe o porque de estar assim.

Talvez a única coisa que seja menos ruim seja esquecer das ofenças, das últimas tristezas como a morte de um irmão. Mas mesmo as coisas ruins e tristes nos constituem. 

E por aí vai, cinquenta primeiros encontros, todos os dias dos dias que lhe resta. É uma morte da pessoa (persona) em vida. Algo mais cruel que o próprio afastamento dos que ama, trazido pela morte. 

Descobri que o Sr. Alzheimer esqueceu de falar que o tal mal atinge mais que a minha avó, percebi que vendo-a assim, eu também morro um pouquinho (sei que falo por minha irmã e por todos que a amam), pois na medida que ainda estou vivo, levo toda a tristeza que minha avó poderia sentir se conseguisse lembrar-se do mal que tem.




download 

What is that?

Cast: Father: Nikos Zoiopoulos | Son: Panagiotis Bougiouris
Directed by: Constantin Pilavios
Written by: Nikos & Constantin Pilavios
Director of photgraphy: Zoe Manta
Music by: Christos Triantafillou
Sound by: Teo Babouris
Mixed by: Kostas Varibobiotis
Produced by: MovieTeller films

_______________


domingo, 14 de julho de 2013

Músicas Sobre Ela




Artistas: Vários
Título do Album
: Music About Her
Gênero
: Pop-Rock, Pop, Rock, Folk, Gregorian, Blues
Formato para download
: MP3
Qualidade
: 160/320 kbps I 44.1 Khz I Joint Stereo
Tempo Total do Album
: 62 min



Músicas


1. Meu Erro - T4ng0s 3 Tr4g3di4s

Download

2. Se Eu Fosse Um Dia o Teu olhar - M4st3rs Of Ch4nt

Download

3.  She - 1l Div0

Download

4. All Ask of You - Ll0yd W3bb3r

Download

5. Baby, I Love You Way - P3t3r Fr4mpt0n

Download

6 . Halo - B3y0nc3

Download

7. Casa de Reza - S1b4

Download

8. De Todos os Loucos do mundo - Cl4r1ss3 F4lc4o

Download

9. Wild Girl - J3ff3rs0n Gonc4lv3s

Download

10. Pétalas- $lc3u V4l3nç4

Download


Obs. Todos os downloads, sugerem o nome "preview" para salvar a música, renomeie com o título correspondente.



sábado, 13 de julho de 2013

Vermelhas
















Seu cabelo é tão ardente quanto meu temperamento
Assim como o fogo, só com ousadia pode tentar tocar
Ou pode ficar do outro lado da sala tentando nem olhar
A sedutora com seu cabelo vermelho brilhante
Você pode ao menos tentar roubar um olhar
Ou dois, se perguntando se você tem alguma chance
A acariciar as fechaduras de cobre,
a pele como leite e a infindável profundidade do olhar