sexta-feira, 18 de maio de 2012

Dinheiro Brasileiro para todos!


O Brasil está muito bem.

Aqui na Pindorama todos são ricos e ninguém faz questão por recursos para educação, saúde, segurança... esses setores não estão em crise nem podem melhorar; Não tem pobres, nem ninguém dormindo sob marquises, nem catando lixo para comer.

O Nordeste não vive a pior seca dos últimos 30 anos. Existe fila de dois quilômetros para encontrar os caminhões pipa, em busca de água para beber, mas é porque aquela água é especial. O feijão está custando R$ 7,00 o quilo, mas isso não é um problema, assim como a alta de mais de 100% no preço do milho. A carne está aumentando pela morte dos rebanhos, mas pra quê comer carne?
O caos social é iminente, mas ordem é um conceito démodé.

Definitivamente o Brasil não precisa de cada centavo disponível para melhorar a vida da grande maioria. Essa coisa de 99% que não detêm a riqueza é coisa dos Estados Unidos.

Pois veja bem, segundo o "Economist", o Brasil é um dos maiores doadores internacionais, essa diplomacia da generosidade, onde o governo busca o status de potência global é totalmente contra a natureza e a lógica: Como o dono de uma casa doa o dinheiro da família, se falta comida, roupa, segurança, educação para os componentes da casa? Seria natural dar esse dinheiro para "aparecer" na vizinhança? Como enviar recursos para ajuda humanitária internacional se precisamos dessa ajuda aqui mesmo? Isso é contra a lógica. 

Das iniciativas de ajuda, o Brasil doou. R$ 531 milhões ao Programa de Alimentos e R$ 400 milhões para projetos de desenvolvimento da ONU; R$ 619 milhões foi a mais recente doação para o Haiti; 5,8 bilhões de empresas brasileiras para pequenos países, por meio do BNDES; R$ 2 bilhões para as rodovias em Cuba; R$ 1 bilhão para o metrô em Caracas, do compadre Chaves e 332 milhões para construção da TRANCOCALEIRA na Bolívia.

Somando todas as doações, o Brasil fornece em média R$ 7 bilhões por ano, e vem aumentando a cada ano novo. Mais que a China acha prudente dar, e veja que incrível, na mesma quantidade que o Canadá e a Suécia doam.

Quem quer justificar essa bondade com o dinheiro público diz que o Brasil gasta 15 vezes mais do que isso em seus próprios programas de assistência, o que seria R$ 105 bilhões... bom, se esse dinheiro veio, ainda não chegou por aqui!

Devemos lembrar que o dinheiro público, é confundido com dinheiro de ninguém, mas que na verdade ele tem dono, é do povo brasileiro. Fazer caridade com o dinheiro "dos outros" é muito fácil.



Links relacionados:  




sábado, 12 de maio de 2012

Existe pastor de ovelha. E de burro, existe?


Como se não bastasse vender: Água miraculosa, onde apenas uma gota pode servir para tudo (será a água do Gangis?); Toalhinha com suor; CD ensinando exorcismo e a lidar com demônios (quem quer lidar com demônios?); Livro e CD ensinando a enriquecer. Pedir, não 10, mas 30% de dízimo, e outras coisas aberrantes. Agora o ladrão maior, Edir Macedo, do alto de seus conhecimentos em história, porque se diz "ThD" - Doutor em Teologia (hã?), diz que os senhores de escravos não queriam que os escravos pensassem, que eles não deveriam ter informação porque do contrário eles deixariam de ser escravos... e depois, no final deste vídeo ele diz que as pessoas devem abster-se de informação, TV, rádio e internet!!!



Esses pastores, representantes dessas ceitas de extorsão, aparecem ao vivo, em cadeia nacional roubando descaradamente... e ao que parece, não estão infringindo nenhuma lei! Será que o governo não pode fazer nada? E as pessoas ainda lotam essas igrejas depois de tanto disparate e roubalheira. Certamente existe pastor de burro!

Os EUA e o Controle da Informação


 http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/f3/Uncle_Sam_(pointing_finger).jpg/220px-Uncle_Sam_(pointing_finger).jpg
 
 
No último dia 02, o site Terra publicou a notícia -'Nature' ignora pedido dos EUA e publica estudo sobre vírus - Os estadunidenses, mais vez tem a intensão de controlar o que devemos saber ou não.
 
Uma das principais revistas científicas do planeta, a britânica Nature, publicou nesta quarta-feira, após meses de discussão, uma pesquisa sobre um vírus da gripe aviária modificado em laboratório. A versão criada por cientistas do Japão e Estados Unidos é transmitida mais facilmente.

Os pesquisadores liderados por Yoshihiro Kawaoka, da Universidade de Wisconsin-Madison, juntaram o vírus da gripe aviária com o H1N1 (suína). Após diversos vírus modificados, eles selecionaram alguns e infectaram furões com eles e analisaram o resultado. Contudo, os cientistas afirmam que o vírus criado não é letal para o ser humano - nem para os furões.

Dois artigos sobre a transmissibilidade do vírus da gripe aviária foram submetidos a avaliação em agosto para a Nature e sua principal concorrente, a americana Science. Eles ficaram "congelados" após um pedido do governo americano para que os resultados não fossem divulgados. O medo era de que as descobertas fossem usadas por terroristas para criar armas biológicas.

Segundo os editores da publicação, a pesquisa mostra sua importância ao deixar claro que o vírus seria capaz de causar uma pandemia. 


terça-feira, 8 de maio de 2012

quarta-feira, 2 de maio de 2012

É sério...

Faça isso na sua cidade
E nos cobram responsabilidade
Discrição é a palavra
Existe consciência!
O que se quer provar?
Se o serviço existe é por que tem consumo...
O que vemos X o que os políticos veem